TDAH: conheça mais sobre esse transtorno

Criança TDAH

O seu filho é muito agitado e parece não escutar o que você fala? Então, observe… talvez esse comportamento não seja falta de limite. De acordo com a Associação Brasileira do Déficit de Atenção, a prevalência do TDAH é em torno de 3 a 5% da população infantil do Brasil.

As crianças que possuem o TDAH, geralmente, têm dificuldades em controlar o seu comportamento, pensamento e emoções. Além disso, têm problemas em se concentrarem. Veja abaixo, outros sintomas:

– Agitação: a criança não fica quietinha, sempre está mexendo, pulando e correndo, sem necessidade;

– Descontrole: a bençãozinha fica aborrecida com facilidade. Não aguenta esperar sua vez para brincar, ou fica nervosa na hora da brincadeira;

– Desatenção: geralmente conhecido como as crianças “avoadas”, “que vivem no mundo da lua”. Elas não são atentas aos detalhes e instruções;

– Falta de concentração: a criança tem dificuldades em se concentrar, não conseguindo ficar um certo tempo em uma mesma atividade;

– Na maioria dos casos, o TDAH é manifesto nas meninas com fortes sintomas de déficit de atenção e nos meninos com hiperatividade.

Estes são alguns dos sintomas do TDAH em crianças, mas caso seu filho tenha essas ocorrências, não significa que tenha o transtorno. Pode ser apenas um problema comportamental ou até mesmo ansiedade. Então, é necessário procurar um psicólogo ou médico psiquiatra para que o diagnóstico seja feito e o devido tratamento iniciado.

Uma criança com TDAH pode ter dificuldades na escola e em se relacionar com os coleguinhas. Além disso, quando crescer, pode enfrentar problemas na adolescência e fase adulta. Por isso, é muito importante que o diagnóstico seja feito e o tratamento comece o mais rápido possível.

– Dicas para os papais e mamães

Ter TDAH não significa que a criança é menos capaz, ou tem uma inteligência abaixo do normal. Ele é apenas um transtorno neurobiológico que não desqualifica nenhuma bençãozinha. Papai e mamãe, lembrem-se de que a criança com TDAH não deve ser sentir como um problema, então com a sua ajuda e um tratamento adequado ela vai poder viver de forma bem tranquila. Para ajudar, listamos algumas dicas:

– Tenha paciência;

– Planeje com antecedência as atividades diárias da criança para que ela não fique agitada com uma tarefa inesperada;

– Evite deixar a criança esperando e, caso aconteça, deixe-a entretida. Uma boa dica é o aplicativo do 3Palavrinhas. Baixe no seu celular e deixe a criança se divertir com um conteúdo confiável (Google Play: http://migre.me/tZ6lV / Apple Store: http://migre.me/tZ6on);

– Elogie e valorize tudo o que a criança fizer, inclusive, as coisas mais simples;

– Estimule a prática de atividade física, principalmente as que são feitas em grupo, com o objetivo de trabalhar a interação social;

– Eduque-o e não deixe de discipliná-lo, no entanto, seja mais paciente e controle as suas reações, senão a criança pode ficar ainda mais nervosa;

Papai e mamãe, o mais importante é o apoio e amor. Evite críticas e sempre demonstre carinho, assim, com certeza a criança se sentirá mais segura.