Proteção contra a febre amarela: Veja recomendações sobre a vacinação em crianças!

3Palavrinhas - Vacina Febre Amarela

O Brasil tem enfrentado um surto de febre amarela, o que traz grande preocupação para os pais, que querem proteger as bençãozinhas contra a doença. Para esclarecer a todos sobre a vacinação, a Sociedade Brasileira de Pediatria pontuou algumas recomendações:

 

– Tempo entre as vacinas 

Para evitar interferência na proteção oferecida pelas vacinas, os pediatras recomendam que as vacinas de tríplice viral e tetras viral (contra sarampo, rubéola e caxumba e varicela), não sejam dadas junto com as da febre amarela em crianças menores de 2 anos. A orientação é que elas sejam administradas com 30 dias de diferença. As outras vacinas contidas no calendário, podem ser dadas no mesmo dia.

 

– Dose padrão e fracionada

A dosagem padrão, sem necessidade de reforço, é indicada para crianças entre seis meses e dois anos. A partir dessa idade, deve ser aplicada a dose fracionada. Isso é considerável apenas para as bençãozinhas que não apresentam condições clínicas especiais.

 

– Amamentação

A vacina não é recomendada para mulheres que estão amamentando bebês menores de seis meses, porém, em locais de risco, onde há transmissão ativa da febre amarela, é recomendado a dose fracionada e deve suspender a amamentação por 10 dias.

 

– Gravidez

 Para mulheres que pretendem engravidar, é orientado evitar a gravidez até 30 dias após a vacinação.

 

– Alergia

Para aqueles que têm alergia de ovo e à gelatina, antes da vacinação, devem ser submetidos a avaliação médica e receber a dosagem em condições especiais.

 

Então, papais e mamães, fiquem atentos a essas orientações e vacinem os soldadinhos e florzinhas de Jesus. Além disso, compartilhem essas informações com os amigos e familiares, para todos ficarem protegidos!

Fonte: Revista Crescer