José: De escravo para o governador do Egito

Egito

Deus tem um propósito e promessas para a vida de todos nós e, mesmo quando as coisas não estão boas, ainda assim devemos confiar nEle. É muito importante as florzinhas e soldadinhos de Jesus saberem disso, então, para ensinar às crianças o que Deus faz na vida daqueles que confiam nEle, vamos contar a história de José. Ele chegou a ser vendido pelos seus irmãos, se tornou escravo, mas Deus transformou sua vida e ele se tornou o governador de todo o Egito. Vamos nessa?

José é promessa de vida para os seus pais

O nascimento de José já representava grande bênção na vida de seus pais, Raquel e Jacó. Raquel não conseguia ter filhos e depois de muito pedir a Deus, Ele a abençoou e ela se tornou mãe.

E lembrou-se Deus de Raquel; e Deus a ouviu, e abriu a sua madre. (Gênesis 30.22)
– E ela concebeu, e deu à luz um filho, e disse: Tirou-me Deus a minha vergonha. (Gênesis 30.23)

Os irmãos de José têm ódio e inveja e tentam matá-lo

Jacó, seu pai, já tinha outros filhos, mas amava mais José do que os outros, o que fez com que alimentassem inveja e ódio de José.

Vendo, pois, seus irmãos que seu pai o amava mais do que a todos eles, odiaram-no, e não podiam falar com ele pacificamente. (Gênesis 37.3.4)

José cuidava do rebanho do seu pai com muita dedicação, mas a inveja e ódio dos seus irmãos eram muito grandes e eles quiseram matá-lo. Ao planejarem a morte do irmão, decidiram jogar José em uma cova, sem comida e sem água.

José é vendido como escravo e é preso

Egito

Depois de terem jogado José na cova, eles viram um grupo de compradores de escravos que estavam passando pelo deserto e acabaram vendendo o próprio irmão como se fosse um escravo. Para enganar o pai, eles fingiram que José tinha morrido, e Jacó chorou muito.

Quando os vendedores chegaram ao Egito, Potifar, chefe da guarda do rei Faraó, comprou José e o levou para trabalhar na casa do rei.

Mesmo com essa situação difícil, Deus estava com José e tudo que ele fazia prosperava. Então, ele começou a fazer muitas coisas, mas a mulher de Faraó criou uma armadilha e José acabou preso.

José interpreta sonhos

José era amigo de Deus e escutava o Senhor, assim ele conseguia interpretar sonhos. Os outros presos que estavam com ele tinham sonhos e ele explicava o que aqueles sonhos significavam. Tudo o que ele dizia acontecia, até que um dia o rei também teve um sonho e os seus servos levaram José para que interpretasse. Então, Faraó contou o sonho a José e ele disse o significado e ainda quais atitudes o rei deveria ter diante das coisas que aconteceriam.

Deus honra José

Faraó ficou maravilhado com a interpretação e tirou José da escravidão, colocando-o como governador. José tinha 30 anos, mas abaixo de Faraó era o que tinha mais poder e autoridade em todo o Egito.

Depois disse Faraó a José: Pois que Deus te fez saber tudo isto, ninguém há tão entendido e sábio como tu. (Genesis 39.39)

– Tu estarás sobre a minha casa, e por tua boca se governará todo o meu povo, somente no trono eu serei maior que tu. (Genesis 39.40)

Os irmãos do José se prostram diante do seu governo

Assim como José disse, o sonho de Faraó aconteceu e, depois de sete anos de muita fartura, a fome chegou até os egípcios. A falta de água e comida se alastrou por toda a região, até alcançar os irmãos de José.

Com a crise, eles foram até o rei e se surpreenderam ao ver o irmão. Eles não sabiam que José era o governador do Egito e aqueles que lhe humilharam e venderam se renderam pedindo comida.

José foi um homem segundo o coração de Deus. Não se vingou dos irmãos, ao contrário, ajudou e alimentou todos que iam até ele.

E disse José a seus irmãos: Peço-vos, chegai-vos a mim. E chegaram-se; então disse ele: Eu sou José vosso irmão, a quem vendestes para o Egito. (Gênesis 45.4)

– Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos pese aos vossos olhos por me haverdes vendido para cá; porque para conservação da vida, Deus me enviou adiante de vós. (Gênesis 45.5)

– Porque já houve dois anos de fome no meio da terra, e ainda restam cinco anos em que não haverá lavoura nem sega. (Gênesis 45.6)

– Pelo que Deus me enviou adiante de vós, para conservar vossa sucessão na terra, e para guardar-vos em vida por um grande livramento. (Gênesis 45.7)

-Assim não fostes vós que me enviastes para cá, senão Deus, que me tem posto por pai de Faraó, e por senhor de toda a sua casa, e como regente em toda a terra do Egito. (Genesis 45.8)

Com a história de José tirarmos vários ensinamentos: Deus está sempre conosco e faz alegrias na vida daqueles que confiam nEle e vivem corretamente; não devemos guardar rancor e ódio daqueles que nos fazem mal, nem nos vingarmos, e sim fazer o bem a todos, como está em 1 Tessalonicenses 5.15: “Tenham cuidado para que ninguém retribua o mal com o mal, mas sejam sempre bondosos uns para com os outros e para com todos.”

Não deixe de contar essa história para a bençãozinha e veja o que ela aprendeu com José.